terça-feira, 26 de janeiro de 2010

AS MALDIÇÕES MAIS ARREPIANTES DA HIRTÓRIA

Chegou a hora de saber se você tem coragem mesmo! desde a terrível praga da múmia de Tutancâmon até o nefasto destino da família Kennedy, conheça as histórias mais sinistras do planeta. E, claro, reze para não ser vítima de uma delas!
A Maldição do faraó:
A tumba do rei egípcio Tutancâmon foi descoberta e, 1922, pela expedição do arqueólogo inglês Howard Carter. Junto do sarcófago, feito de ouro, estavam centenas de objetos valiosos. Só que rolaram tantas mortes e acontecimentos nefastos com os envolvidos com a descoberta que, até hoje, muita gente crê numa terrível praga da múmia do faraó.
Como acreditavam n vida após a morte, os faraós eram sepultados com muitos dos seus pertences, que utilizariam no além. Para proteger a tumba de profanadores, os sacerdores e mestres de cerimônias fúnebres faziam rituais mágicos, jogando pragas contra possíveis violadores.
A própria biografia de Tutancâmon, conhecido como faraó menino, é envolta em mistério. Ele reinou no Egito há cerca de 3.300 anos, mas, até hoje, não se sabe a causa de sua morte, aos 18 anos. Enquanto, para muitos, ela teria sido causada por um ferimento na perna, alguns sustentam que o jovem faraó foi assassinado.
Maldição:
Por uma razão insondável, Howard Carter, o responsável pela descoberta da morada do faraó, escapou ileso à maldição de Tutancãmon. Ele morreu de câncer em 1939, aos 64 anos, bem depois do histórico achado.
O Coronel inglês Aubreu Herbert foi um dos poucos presentes na abertura do sarcófago. Em menos de um ano, num acesso de loucura, suicidou-se. Outro que presenciou a violação foi James Henry Breasted. Ele até durou um bocado, ms, anos depois, morreu de forma inexplicada numa viagem para os Estados Unidos.
A primeira vítima da maldição foi o canário amarelo de Carter. Logo após a abertura da tumba, uma serpente entrou em sua gaiola e o engoliu. Superticiosos, os operários da escavação espalharam que a cobra fora enviada pelo faraó para punir os profanadores de seu descanso eterno.
Dezenas de pessoas ligadas ao achado morreram após a abertura da tumba. A primeira foi lorde Carnavon, magnata inglês que financiou a expedição. Sua morte, em 1923, teri sido causada por uma picada de inseto. Ao morrer, porém, ele gritava: "Um pássaro me crava as garras no rosto". No Egito, acreditava-se que as múmias dos faraós eram protegidas pelo abutre Nejbet, que delacerava o rosto de profanadores de túmulos. Tempos depois da morte do lorde, faleceu sua esposa, Elizabeth, aparentemente também por causa da picada de um inseto.
Também há quem diga que a causa de todas as desgraças seria a existência de radioatividade no sepulcro real, que teria sido erguido com pedras contendo urânio radioativo. Há relatos de que um resíduo desse material, o gás radônio, altamente tóxico, foi detectado pela Agência de Energia Atômica egípcia em vários monumentos do país.
Uma explicação científica para a maldição de Tutancâmon seria a presença na tumba do fungo Aspergillus niger, que causa febre e inflamação das vias respiratórias. A mortandade também seria causada por outro microorganismo presente no local, o bacilo Bacillus anthracis, causador da doença conhecida como carbúnculo ou antraz.
Família Funesta:
Os Kennedys marcaram a história dos EUA no século 20, sendo um dos clãs mais ricos e poderosos do país. Mas a famílias também é assombrada por tragédias. Foram tantos assassinatos, desastres e mortes estranhas que há quem jure que eles são amaldiçoados.
Maldição:
Joseph Patrick Kennedy e Rose Elizabeth Fitzgerald: O patriarca dos Kennedys era um homem ambicioso e que queria ter um filho presidente dos EUA. A matriarca, por sua vez, nasceu numa família elitista e viveu até os 105 anos. Nada de ruim aconteceu com os dois. Em compensação com os filhos e netos..
Joseph Patrick Kennedy JR (1915-1944): O primogênito morreu em uma batalha aérea no Canal da Mancha, durante a Segunda Guerra Mundial. Teria sido a primeira vítima da maldição.
John Fitzgerald Kennedy (1917-1963): Eleito presidente dos EUA em 1960, JFK foi morto em Dallas três anos depois. Ainda pairam dúvidas sobre os responsáveis pelo assassinato.
Rosemary Kennedy (1918-2005): Diagnosticada como louca, sofreu uma lobotomia aos 23 anos e viveu internada num manicômio até sua morte.
Kathleen Agnes Kennedy (1920-1948): Enviuvou apenas quatro meses depois de se casar e morreu com o amante em um desastre de avião na França.
Robert Francis Kennedy (1925-1968): Eleito senador por Nova York, foi baleado e morto quando fazia campanha para a Presidência dos EUA.
Edward 'Ted' Kennedy (1932-2009): Quase bateu as botas num acidente aéreo em 1964. Em 1969, o carro que dirigia caiu num rio, matando sua secretaria. Morreu de câncer no cérebro.
Joseph Fitzgerald Kennedy JR. (1960-1999): Com fama de playboy, John-John morreu com a esposa e a cunhada quando o avião que pilotava mergulhou no mar.
Patrick Bouvier Kennedy (1963-): Aos 12 anos, teve a perna amputada, por causa de um tipo grave de câncer ósseo.
David Anthony Kennedy (1955-1984): Foi encontrado morto, por overdose, num quarto de hotel na Flórida, aos 28 anos.
Michael Lemoyne Kennedy (1958-1997): Morreu num acidente quando esquiava nas montanhas de Aspen, no Colorado.
Cargo Maldito:
Entre 1840 e 1960, todos os presidentes americanos eleitos em anos terminados por zero morreram antes de concluir o mandato. Um episódio de 1811 pode estar na raiz dessa funesta coincidência. Naquele ano, Willian Henry Harrison venceu os índios shawnee na Batalha de Tippcanoe, e um chefe indígena rogou a praga: "Harrison não ganhará este ano o posto de Grande Chefe. Mas, quando o fizer, não terminará seu mandato, assim como todo Grande Chefe escolhido depois dele a cada 20 anos". A maldição teria sido quebrada com Ronald Reagan, eleito em 1980, que sobreviveu a um atentado e morreu em 2004, de câncer.
Lista:
Willian Henry Harrison: Eleição - 1840 / Ano da Morte - 1841 / Causa - Pneumonia
Abraham Lincon: Eleição - 1860 / Ano da Morte - 1865 / Causa - Assassinato
James Garfield: Eleição - 1880 / Ano da Morte - 1881 / Causa - Assassinato
Willian Mickinley: Eleição - 1900 / Ano da Morte - 1091 / Causa - Assassinato
Warren Harding: Eleição - 1920 / Ano da Morte - 1923 / Causa - Não esclarecida
Franklin Roosevelt: Eleição - 1940 / Ano da morte - 1945 / Causa - Hemorragiaa Cerebral
John Fitzgerald Kennedy: Eleição - 1960 / Ano da Morte - 1963 / Causa - Assassnato
Lágrimas do demônio:
Se alguém quiser lhe vender um quadro de uma crianças bem fofinhas, caia fora: elas trazem um azar danado para os donos. Entre os anos de 1970 e 1980, o italiano Giovanni Bragolin pintou uma série com 27 telas, que ficaram conhecidas como O Quadro das Crianças Chorando, fazendo grande sucesso. O problema é que êxito teria sido fruto de um pacto de Bragolin com o tinhoso, tornando os quadros malditos. Por exemplo, há relatos de proprietários da obra que tiveram a casa inexplicavelmente incendiada. Arrependido, Bragolin até recomendou que as pessoas deveriam destruir suas telas para se livrar da praga.
Joia Macabra:
Com 45 quilates, o diamente Hope é um dos maiores do mundo. Mas quem conhece sua história não ficaria fekiz em ganhá-lo de presente. Segundo a lenda, ele foi roubado no século 17 pelo francês Jean-Baptiste Tavernier de um templo na Índia, tornando-se maldito a partir daí. Tavernier teria sido devorado por lobos após vendê-lo ao rei Luíz XIV, da França. Depois, Maria Antonieta, que usou a joia, foi guilhotinada. Já em Londres, em 1830, o brilhante trouxe má sorte para o dono, Daniel Eliason, que acabou num hospício após o filho se matar. Comprado pelo banqueiro inglês Francis Hope - cujos descendentes faliram anos depois -, a joia hoje está exposta no Instituto Smithsonian, nos EUA. Bom, isso até rolar lguma zica...
Postar um comentário