sexta-feira, 6 de junho de 2008

Eu sei.. faz tempo!!

Nossa faz um tempão que não divido minhas histórias da "vida como ela é", mas o motivo desse hiato se resume em uma palavra: TRABALHO!!!!


Tenho tantas histórias de bastifores para contar.. A nossa Série Paraíso: Lagos e Igarapés foi um sucesso e claro que todo o processo de produção sempre rendem momentos emocionantes e engraçados. Bem a história a seguir vai ser breve pois tenho pouco tempo para escrever estas linhas..

Com os trabalhos iniciados, nossa primeira parada foi a cachoeira do Vale do Paraíso, em Alenquer. Saímos uma sexta-feira à tarde na lancha... quer dizer.. quase perdemos a lancha, para variar um pouco. Eu não sei porque, mas quando se trata de mim e da Juliana as coisas sempre acontecem!! Foi uma viagem tranquila e chegamos ao entardecer em Alenquer.


No sábado, levantei cedo e me desesperei com a cor do céu .. estava negro de chuva.. como íamos fazer a matéria!?? Tentei acordar a Juliana e depois da terceira tentativa.. finalmente saímos do apartamento e já estava o maior pé d'água. Como somos brasileiras não desistimos (e nem podíamos voltar para Santarém sem a matéria. E isto era um fato!), nos encontramos com nossos guias e pegamos a estrada. Estávamos apreensivas e triste com o tempo ruim!!
Bem.. tínhamos uma matéria para fazer e o vale realmente é um Paraíso. A primeira cachoeira é um convite... Lá tem uma pousada bem rústica e aconchegante. omo a chuva apertou ficamos a manhã toda lá esperando ela dar uma trégua. Depois do almoço criamos coragem e pegamos a trilha para as outras duas cachoeiras. Foi muiito difícil porque a trilha ora íamos pelo meio do mato e ora andamos por dentro d'água .. era tudo muito liso e a correnteza muito forte. Às vezes apareciam umas subidas íngrimes e descidas bem perigosas. Sem contar o medo de bichos, pois os guias nos alertaram que lá tem muito escorpião e cobras (ainda bem que não tivemos o "prazer" de encontrar nenhuma destas espécies). Passamos a tarde toda andando completamente molhadas e carregando equipamentos. Mas tudo compensa, este é um lugar que as pessoas tem que conhecer.. é uma ótima dica para casais que curtem uma aventura!!


Foi uma viagem cansativa e estressante porque estávamos trabalhando, não dava para relaxar e curtir simplesmente!! Na volta eu fiquei uns minutos (que pareciam eternos) perdida no meio da floresta.. e ninguém me escutava gritar por causa do barulho das cachoeiras!! Se não estou enganada, a Juliana deve ter escorregado algumas vezes, mas confesso que me surpreendi com a disposição dela apesar do cansaço, tinham momentos que eu queria me jogar no chão e ficar lá.. aí eu olhava pra Ju se superando.. eu definitivamente não podia desistir!!

O pior foi o frio, passar o dia inteiro ensopado por causa da chuva, só chegamos no hotel há noite desejando uma cama bem quente.. mas a fome também apertou e tivemos que nos arrastar para a única pizzaria da cidade. Eu ainda passei a noite toda tremendo com a sensação de que meu corpo estava molhado.

Peço desculpas por não estar contando tudo com os detalhes que costumo relatar.. mas tenho que trabalha.


Esta matéria foi escolhida como o melhor paraíso da série e queria dividir um pouco das aventuras desta produção. E registrar que não importam os problemas que sempre vão aparecer em reportagens assim, quando a gente vê a matéria no ar e a repercussão, não tem preço a emoção que dá.


Quando nós exibimos a última matéria da série que foi a do Lago de Jamaraquá, na Flona, deu um aperto no coração, uma saudade.. uma nostalgia.. um nó na garganta.. Sei lá, a gente pára .. e se lembra de todas as dificuldades e desentendimentos, das risadas e das palavras duras, das emoções que envolve todo o processo.. e finalmente entende como é maravilhoso o que eu faço!!!


Postar um comentário