terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Vai beijar muito no carnaval? Conheça dados inusitados sobre o beijo


Há mais de 484 formas de beijar, e o ato alivia o stress. Pesquisas tentam desvendar magia do encontro entre os lábios. Para muita gente, carnaval é sinônimo de beijar, e beijar muito. Mas será que mesmo os mais beijoqueiros sabem tudo sobre o ato de colar os lábios e roçar as línguas?

Conheça algumas pesquisas que tentaram entender esse ato, tão importante – e às vezes tão desejado – entre os humanos.


Cabeças preferem o lado direito durante o beijo Um professor universitário alemão provou que na hora de beijar a maioria das pessoas inclina a cabeça para direita. Ele analisou mais de 120 casais em três países, e estudou pessoas de idades diferentes.

Há 484 formas de beijar O jornalista Pedro Carneiro dedicou 13 anos ao estudo do beijo, e descobriu 484 jeitos diferentes de trocar saliva. Está tudo registrado em um livro, uma espécie de ‘kama sutra’ dos beijos.
Beijo reduz o estresse Em ambos os sexos, o beijo libera substâncias que reduzem o estresse, concluíram cientistas americanos. Nos homens, o beijo aumenta o sentimento de confiança. Se o beijo for bom, os homens se sentem estimulados a manter relações duradouras.

Nojo de beijar irmãos faz parte do instinto Cientistas dos EUA descobriram que o tabu de beijar irmãos não é algo cultural, que as pessoas aprendem. O nojo que se sente faz parte do instinto, e é criado quando se convive muito com os irmãos ainda na infância.

Beijo é antídoto contra depressão Durante um bom beijo, o cérebro produz endorfina, a enzima do prazer. Além disso, o beijo ajuda a emagrecer, pois faz o coração acelerar e queima calorias com movimento dos músculos da boca.

Chocolate excita mais que beijo Mesmo o beijo mais apaixonado perde do chocolate quando o assunto é produzir excitação. O psicólogo David Lewis, do centro de pesquisas Mind Lab, mostrou que o chocolate preto, quando derretido na boca, pode aumentar o ritmo do coração de 60 para 140 por minuto.

Homens não beijam durante sexo Pesquisa realizada no ambulatório de Sexualidade Humana da Clínica Delphos, no Rio de Janeiro, apontou que 70% dos 154 homens avaliados não beijam na boca durante o sexo.

Vacina previne contra ‘doença do beijo’ A mononucleose infecciosa, que provoca dor de garganta, inchaço nas amídalas e um cansaço que pode durar meses, é conhecida como ‘doença do beijo’, já que essa é uma das formas de se contaminar com a doença. Um pesquisador belga diz ter encontrado a vacina contra a mononucleose.
Postar um comentário