segunda-feira, 10 de setembro de 2012

'Anna Karenina', obra-prima de Tolstoi, volta ao cinema em Toronto

Nova adaptação do livro tem britânica Keira Knightley no papel principal. Filme dirigido por Joe Wright foi apresentado no evento neste sábado (8).

Da France Presse
G1

O grande escritor russo Leon Tolstoi ainda desperta paixão: sua obra-prima, "Anna Karenina", que já foi levada uma dúzia de vezes ao cinema, é tema de mais uma adaptação, desta vez muito original com Keira Knightley no papel principal, apresentada no Festival de Cinema de Toronto.
É a primeira vez que esse filme de 130 minutos, dirigido pelo britânico Joe Wright (autor de "Orgulho e preconceito", em 2005, também estrelado por Keira Knightley, e "Desejo e reparação", de 2007), é apresentado no exterior. O Festival Internacional de Cinema de Toronto, que vai até 16 de setembro, é considerado como uma rampa de lançamento para o Oscar.

Jude Law e Keira Knightley em cena de 'Anna Karenina' (Foto: Divulgação/Laurie Sparham)

A heroína tolstoiana de destino trágico foi representada por várias atrizes de forma brilhante, inclusive por Greta Garbo, Vivien Leigh e Sophie Marceau, mas a jovem inglesa, que já atuou com grande facilidade no papel de uma aristocrata em "A duquesa" (2008), acrescenta a sua personagem um toque de humor e leveza.
Claro, a Anna Karenina de Joe Wright ainda é uma aristocrata russa casada sem amor com um idoso muito mais velho, Alexis Karenina, e que se apaixona perdidamente por um oficial de cavalaria, Conde Vronsky. Esta paixão se choca com a alta sociedade da Rússia czarista que não os perdoa, especialmente ela, quebrando os códigos sociais, e termina em tragédia, o suicídio de uma jovem mulher que se atira sob um trem. Mas também nos surpreendemos rindo, com a alegria da atriz britânica tão contagiosa. A encenação é muito original.
Trajes suntuosos, belas músicas (do compositor italiano Dario Marianelli), o jogo de luz que ilumina os rostos, ajudam a compor os personagens. Mesmo Karenina, marido de Anna, é cativante. Outro ponto original do roteiro, enquanto que o personagem de Tolstoi é severo e envolto em preconceitos de classe. Para o papel, o diretor surpreende até mesmo o seu público, escolheu ... Jude Law, mais conhecido por seu físico destruidor de corações, agora irreconhecível atrás de sua barba e óculos pequenos.
Postar um comentário