terça-feira, 9 de outubro de 2012

Haddad x Serra: a grande disputa do segundo turno

A reportagem é de Najla Passos e publicada pela Agência Carta Maior
07-10-2012


A maior cidade brasileira, São Paulo, promete um segundo turno emocionante, com a polarização PT X PSDB. Celso Russomano (PRB), que liderava as intenções de votos na capital paulista, nas pesquisas pré-eleitorais, está fora da disputa, com 21%. Também continua a disputa em Salvador, Fortaleza, Cuiabá, Florianópolis e Vitória, dentre outras. Rio, Belo Horizonte, Porto Alegre e Goiânia estão entre as capitais que já definiram seus prefeitos na disputa que ocorreu neste domingo.
José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT) garantiram uma vaga para o segundo turno da disputa da maior cidade brasileira, a capital paulista, com total de votos válidos muito próximo: 30,7% e 29%, respectivamente. Celso Russomano (PRB), que liderava as intenções de votos nas pesquisas pré-eleitorais, está fora da disputa, com 21%.

Em coletiva de imprensa, José Serra, candidato da continuidade, ressaltou sua experiência como principal qualidade. E manteve o tom provocativa da campanha para o 1º turno, quando procurou associar a imagem do adversário Haddad a dos réus do chamado “mensalão”. “Para mim, a ação política é revestida de valores, uma coisa que, no Brasil, ameaçou sair de moda. Mas, felizmente, como o nosso STF, está voltando à moda”, disparou.

Haddad, ao contrário, lembrou que é o “candidato da mudança” e preferiu uma postura mais propositiva. “Eu gostaria de fazer um segundo turno com foco na cidade de São Paulo”. Ele chamou os partidos aliados do PT em nível nacional a apoiar sua candidatura e disse que espera contar com a presidenta Dilma Rousseff, a quem agradeceu, emocionado, o apoio até agora. Ressaltou, também, a tendência de crescimento da sua candidatura. “Nós saímos de 3% das intenções de voto para 29% dos votos válidos”, ressaltou.


Segundo turno
A polarização PT X PSDB se repete em João Pessoa (PB), onde Luciano Cartaxo (PT), que fez 38,32%, disputará com Cicero Lucena (PSDB), que obteve 20,27%.

Salvador (BA) também promete um segundo turno emocionante, com ACM Neto (DEM), que fechou com 40,35% votos válidos, e Pelegrino (PT), que começou a disputa com 13% das intenções de voto, somou 39,55%.

Fortaleza (CE) também terá segundo turno com candidatos praticamente empatados nas urnas: Elmano (PT) teve 25,44% dos votos válidos e Roberto Claudio (PSB), 23,32%.

Em Belém (PA), Edmilson Rodrigues (PSOL) conquistou 32,58% dos votos válidos e disputará contra Zenaldo Coutinho (PSDB), que somou 30,67%.

Em Manaus (AM), a disputará se dará entre o ex-senadores Artur Virgílio (PSDB) e a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) . Virgílio recebeu 40.60% dos votos válidos e Grazziotin, 19,93%.

Em Florianópolis (SC), a disputa será entre Cesar Souza Júnior (PSD), que ficou com 31,68%, e Gean Loureiro (PMDB), que computou 27,37%.

Em Vitória (ES), a disputa se dará entre Luciano Rezende (PPS), que teve 39,14% dos votos, e Luiz Paulo (PSDB), que fechou com 36,69%.

Em São Luís (MA), o deputado federal Edivaldo Holanda Júnior (PTC), que teve 36% dos votos válidos, disputará contra o prefeito João Castelo (PSDB), que obteve 30%.
Em Teresina (PI), Firmino Filho (PSDB), que teve 38% dos votos válidos, concorrerá com o atual prefeito, Elmano Férrer (PTB), que teve 33%.

Em Campo Grande (MS), Alcides Bernal (PP), que obteve 40% dos votos válidos, disputará contra Giroto (PMDB), que somou 27%.

Em Curitiba (PR), o deputado federal Ratinho Junior (PSC), que fechou com 34,09% dos votos válidos, concorre com ex-deputado Gustavo Fruet (PDT), que computou 27,22%.

Em Natal (RN), Carlos Eduardo (PDT), que teve 40,42% dos votos válidos, enfrentará Hermano Moraes (PMDB), que somou 23,01%.


Erro do TRE
Cuiabá (MT) viveu os momentos mais tensos dessas eleições. Um erro da justiça eleitoral impediu que os votos do candidato petista, Lúdio Cabral, fossem computados na apuração oficial. Os eleitores do candidato chegaram a se desesperar mas, detectado o problema, a apuração foi reiniciada. Às 21:50, foi confirmado o segundo turno. O candidato Mauro Mendes (PSB) somava 43% deles e Lúdio (PT), 42%.

Pleito encerrado
Na capital carioca, o prefeito Eduardo Paes (PMDB), se reelegeu com 64% dos votos válidos. O segundo melhor classificado, Marcelo Freixo (PSOL), obteve 28% dos votos.

Em Goiânia, o prefeito Paulo Garcia (PT) garantiu sua reeleição com 57,68% dos votos. O segundo colocado na disputa, ficou Jovair Arantes (PTB), teve apenas 14,25%.

Em Porto Alegre (RS), outro prefeito foi reeleito já no primeiro turno: Fortunati (PDT), com 65% dos votos. Em segundo, ficou Manuela D’Ávila (PCdoB), com 17%.

Em Maceió, o candidato Rui Palmeira (PSDB), foi eleito com 57,27%. Em segundo ficou Ronaldo Lessa (PDT), com 12,72%.

Palmas (TO) elegeu o primeiro estrangeiro prefeito do Brasil: o empresário colombiano Carlos Amastha (PP), que obteve 49,65% dos votos válidos. Como a cidade possui menos de 200 mil habitantes, não tem segundo turno.

Em Aracaju (SE), o ex-prefeito e ex-governador por três mandatos, João Alves Filho (DEM), foi eleito com 52,72% dos votos válidos. Valadares Filho (PSB) ficou com 37,62%.

Derrotas petistas
Em Belo Horizonte (MG), Marcio Lacerda (PSB) foi reeleito com 52,69% dos votos válidos. O candidato do PT, Patrus Ananias, ficou com 40,8%. Lacerda, que ganhou o pleito passado com o apoio petista, agora é aliado do PSDB.

Em Recife (PE), Geraldo Julio (PSB) já está eleito com 51,15%. Em segundo, ficou Daniel Coelho (PSDB), com 27,65%. O candidato petista, senador Humberto Costa, só computou 17%.
Postar um comentário