terça-feira, 28 de abril de 2009

Pará se prepara para pandemia de gripe suína


Uma reunião entre os médicos especialistas do Hospital Universitário João Barros Barreto (HUJBB) e da Secretaria Estadual de Saúde (Sespa) será realizada na manhã desta terça-feira (28), às 10h, para definir como as diretrizes do Ministério da Saúde contra a possível pandemia da chamada gripe suína, que já provocou 149 mortes no México e está se espalhando por países vizinhos e Europa, vai ser aplicada no Pará.

Rita Medeiros, médica infectologista e virologista do HUJBB, deve coordenar o tratamento dos casos suspeitos que venham a aparecer no Pará. A prevenção ficará por conta da Sespa. Segundo, a assessoria da Sespa, a reunião desta terça-feira será fechada para a imprensa.

Na segunda-feira (27), foi anunciado que um casal que veio de lua de mel de Cancún, no México, está internado com suspeita de ter contraído o influenza suíno. Na semana passada, um outro caso suspeito, em São Paulo, assustou, mas logo a gripe suína foi descartada.

No México, 110 pessoas podem ter morrido da doença, outra 400 estão hospitalizadas e mais de 1.600 casos suspeitos foram identificados - mas destes, cerca de 1.000 já se curaram e receberam altamédica.
O influenza é uma infecção viral aguda do sistema respiratório, causada pelo vírus influenza, de distribuição global e elevada transmissibilidade. A influenza e suas complicações (principalmente as pneumonias) são responsáveis por um volume significativo de internações hospitalares no país. No Pará, o único hospital apto a receber casos suspeitos da doença é o Hospital João Barros Barreto, que fica na Rua dos Mundurucus, 4487, no bairro do Guamá, em Belém.


Postar um comentário