quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Screen Generation: os jovens que usam vários tipos de mídia simultaneamente

Por Paulo Gouvêa
Superinteressante

Na última quarta-feira a MTV Brasil apresentou o Dossiê Universo Jovem MTV 5, cujo objeto de estudo foi o consumo de mídia dos jovens entre 12 e 30 anos das classes A, B e C. Devido ao seu hábito de usar vários tipos de mídias simultaneamente, o que os coloca em contato com telas de diferentes aparelhos tecnológicos (celular, computador, televisão, iPod…), o grupo recebeu o nome de “Screen Generation”. Para pontuar a relação que esses jovens têm com suas telas, eles foram divididos em 6 grupos:

Hedonistas: Só usam aparelhos tecnológicos para se divertir. São importantes em sua vida os amigos, formação escolar, carreira e independência financeira. As principais atividades na web pelas quais se interessam são games, download de programas e músicas, vídeos e fotos. As mídias que mais utilizam são internet e games.
Antenados: São ligados a relacionamentos amorosos, atividades físicas, consumo, liberdade e aparências físicas. Na web, acessam games, televisão, filmes, vídeos, fotos e blogs. As mídias mais utilizadas pelos antenados são internet, TV, games e cinema.
Tradicionais: São interessados em família, carreira e profissão. Não são tão ligados à web. Só a utilizam para sites de relacionamento e de busca. As mídias que mais utilizam são a TV e o celular.
Baladeiros: Possuem como valores a beleza física, liberdade e fé. Utilizam a internet para trabalho, escola, pesquisa de preços e endereços, download de programas, sites de relacionamento, música e vídeos. As mídias que mais utilizam são o celular e as revistas.
Humanizados: Dão mais valor à afetividade entre as pessoas do que os outros. Gostariam de ter uma sociedade mais segura e justa. Usam a internet para trabalhar, estudar, fazer pesquisa de preços e download de programas. As mídias que utilizam acima da média são: jornal, TV, celular e cinema.
Batalhadores: Seus valores são viver em uma sociedade mais justa (apesar de consumista) e ter fé. Na internet procuram por notícias, compram produtos, pesquisam emprego e carreira. As mídias que mais utilizam são rádio e jornal.

Para Ronaldo Lemos (FGV e Creative Commons), ainda é preciso entender melhor o conteúdo que o jovem consome e cria – e para isso é preciso procurar referências em lugares mais inusitados, que escapem àquilo que vemos todos os dias e muitas vezes são ignorados. Os eventos relacionados à cultura japonesa de animes e mangás, os quais atraem centenas de milhares de pessoas e têm menos espaço na mídia do que pequenos festivais de música alternativa, por exemplo. Ou o “Tecnobrega”(a mistura de Odair José com Kraftwerk), um estilo musical que movimenta milhões de reais no norte do Brasil, seja pela venda de CDs ou pelos shows gigantescos.
Postar um comentário