sábado, 8 de novembro de 2008

PF QUEBRA SIGILO TELEFÔNICO DE JORNALISTAS DA TV GLOBO, DIZ FOLHA


Portal Comunique-se


A Polícia Federal, segundo o jornal Folha de S.Paulo, quebrou, ilegalmente, o sigilo telefônico de aparelhos Nextel de jornalistas da Rede Globo, para investigar se a emissora foi informada anteriormente, pelo delegado responsável Protógenes Queiróz sobre a Operação Satiagraha.

Em 08/07, 17 pessoas, incluindo o ex-prefeito Celso Pitta e o banqueiro Daniel Dantas, foram presas sob a acusação de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, para conseguir informações privilegiadas sobre o mercado financeiro.

Segundo matéria da Folha, o delegado Amaro Vieira Ferreira, da Delegacia de Polícia Fazendária em São Paulo, indicado para investigar o possível vazamento das informações para a Globo na Corregedoria da PF, enviou um ofício à Nextel pedindo informações sobre o número de todos os celulares próximos à sede da PF em São Paulo e também a três locais próximos da operação na qual seriam presos suspeitos na operação.

Ainda de acordo com a matéria, nos quatro locais, havia jornalistas da Globo antes da chegada da PF. Um deles seria a casa do ex-prefeito Celso Pitta. A prisão dele, de pijamas, foi filmada às 6h pela emissora.

A PF teria pedido a quebra do sigilo telefônico dos jornalistas sem autorização judicial. As conversas não estão nos autos do processo, mas a Folha encontrou documento que comprovaria o pedido da polícia à Nextel.

Polícia Federal
Procurada pelo Comunique-se, a Polícia Federal negou as informações da Folha. “A repórter interpretou mal os autos”, disse a assessoria, sem dar mais detalhes.

TV Globo
A Globo limitou-se a dizer que não comenta assuntos que estão em julgamento.

Nextel
Para a Folha, a empresa disse: “A Nextel informa que, neste e em outros casos, tem seguido estritamente as determinações judiciais a ela requeridas”.
Postar um comentário