quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Conheça a sua cidade pedalando com segurança!

Marina Franco
Superinteresante

Andar de bicicleta é fácil. E há várias vantagens de usá-la como principal meio para se locomover na cidade: não ficar parado no trânsito, economizar dinheiro, não emitir gases do efeito estufa, praticar exercício físico, conhecer melhor a cidade… Mas saber pedalar, apenas, não significa saber pedalar na cidade. É preciso uma dose extra de segurança, porque – infelizmente – os centros urbanos brasileiros não valorizam pedestres e ciclistas.


Com o objetivo de inspirar cidades brasileiras a reverter essa situação, a jornalista Natália Garcia – que tem a bicicleta como seu meio de transporte – criou o projeto Cidades para Pessoas*. Ela percorre o mundo reportando boas ideias de planejamento urbano que valorizam a convivência entre pessoas.


Natália já passou por Copenhague, Amsterdam, Londres e Paris, de onde publica em seu blog no Planeta Sustentável iniciativas bacanas que tornam a cidade mais receptiva para as pessoas, como sistemas de aluguel e compartilhamento de bikes; treinamento com motoristas de ônibus – para que respeitem os ciclistas -; piscinas e churrasqueiras públicas, sem falar em mapas instalados nas ruas – uma ajuda básica, não?


Para os ciclistas de primeira viagem é importante que aprendam a ser ágeis e a pedalar sem medo no trânsito. Em várias cidades do Brasil, ocorre que ciclistas experientes estão ajudando os sem experiência a se virar no meio urbano. Trata-se do projeto Bike Anjo*. São cerca de 250 voluntários que dão assistência sobre o básico da pedalada e os melhores trajetos. Foi por causa da ajuda de uma amiga Bike Anjo que a própria Natália, do Cidades para Pessoas, começou a pedalar e descobrir detalhes do bairro em que morava.


Agora a prática deve ser formalizada e expandida num site que facilitará a comunicação entre os Bike Anjos e os ciclistas iniciantes. A nova plataforma também permitirá crescimento para outras áreas como cursos, oficinas e campanhas de educação. Os Bike Anjos esperam conseguir isso através do financiamento coletivo. Faltam quatro dias para atingir a meta publicada no Catarse. Ajuda lá!
Postar um comentário