sábado, 7 de março de 2009



Ontém, sexta-feira (adoro esse dia!!), uma noite muito agradável entre amigas e advinhem o que rolou: Ah! nada de mais... o quê um grupo de amigas podem fazer??

Rolou muita conversa, gritaria, intrigas (somos mulheres), abraços e beijinhos, declarações de amor e amizade eternas, pagações de mico, umas briguinhas pra apimentar e alguns copos de cerveja para matar a sede.

Hoje, ao invés de eu acordar com ressaca, simplesmente me senti meio pensativa. Me peguei filosofando sobre as questões intrinsecas à vida.

E para me ajudar nessa busca, fui pedir auxílio ao meu filósofo favorito: Friedrich Nietzsche. Em uma obra mágica que me motivou a encarar as várias faces da realidade, além das duas que nos são impostas desde a infância: o certo e o errado, o bom e o ruim, etc.

"PARA ALÉM DO BEM E DO MAL: Prelúdio a uma filosofia do futuro", é uma crítica que Nietzsche faz do idealismo metafísico, focaliza as categorias do idealismo e os valores morais que o condicionam, propondo uma nova abordagem: a genealogia dos valores.

Questionar os valores morais implica descrever sua origem e sua história. Para este pensador, os valores morais originam-se da reação dos fracos, que colocam o bem como a negação das ações dos poderosos.

Bem fica aí a minha outra dica de leitura e abaixo três boas razões para se refletir um pouco.

" O que é viver? É querer ir sempre além, num vir-a-ser eterno, portanto sem pensar em preservar-se. Viver é Superar-se cinstantemente".

* "Criar os próprios valores não é para 'ovelhas', é para os 'espíritos livres'".

* "O perspectivismo não é dogmático e, por isso, pode ser aplicado à busca de Conhecer o conhecimento".

Postar um comentário