segunda-feira, 30 de abril de 2007

AOS MEUS AMIGOS

"Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito, nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim(...)Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade..."
Oscar Wilde
A todos os meus amigos que extraem o meu melhor e o meu pior, pois somos humanos e como tal, feitos de carne e de espírito, com vícios e virtudes, com momentos de fraqueza e momentos de heroísmo ... Amigos que me dão preocupação, despertam dúvidas e me magoam ... mas, que por outro lado ... dão sentido à minha vida ... tornando-a interessante, dinâmica ... amigos que me ajudam a descobrir, a desvendar, desbravar novos mundos ... sem esquecer a simplicidade do meu ser e da minha existência.
Postar um comentário