quarta-feira, 20 de junho de 2012

Cúpula dos Povos promete grande manifestação na Zona Oeste

Encontro acontece na Vila do Autódromo, nesta quarta (20), a partir das 8h. Grupo protesta a favor da comunidade ameaçada por obras na região.


Do G1 RJ


Os movimentos populares participantes da Cúpula dos Povos, maior evento paralelo à Rio+20, prometem realizar nesta quarta-feira (20) uma grande manifestação na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da Cúpula estar localizada no Aterro do Flamengo, Zona Sul da cidade, o encontro será na Vila do Autódromo, às 8h. Vários ônibus sairão dos alojamentos a partir das 6h20.
A manifestação do Dia das Grandes Marchas dos Povos e dos Movimentos Sociais irá até o Riocentro. Os participantes irão protestar a favor da comunidade ameaçada pelas obras dos Jogos Olímpicos.
Ainda pela manhã, às 11h, acontece mais um evento da Cúpula dos Povos. O Complexo do Alemão recebe o Projeto Verdejar, que é a qualificação de jovens para a construção de cisternas de 16 mil litros de água.
No período da tarde, às 15h, o Centro do Teatro Oprimido vai fazer uma passeata mostrando o momento político e estético através da teatralização. A manifestação, que reunirá vários movimentos sociais, começa na Candelária e vai até a Cinelândia, no Centro do Rio.
Entre as atividades da Cúpula que acontecem no Aterro do Flamengo, estão previstas: Gaia Education – Ecovillages and Transition Towns, um laboratório sobre Práticas Sustentáveis, que acontece na Tenda Maria Bonita (G), das 18h às 20h30 e ainda o workshop “Right to Water”, Territórios do Futuro / Direito à Água, organizado pelo Institute for Agriculture and Trade Policy, que será na Tenda Olga Benário, das 11h30 às 13h30.


Cúpula dos Povos
A Cúpula dos Povos é um evento paralelo à Rio+20, onde organizações da sociedade civil discutem temas relacionados à Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável. A organização espera reunir 18 mil pessoas.




Programação
O público esperado para essa edição do evento é quase o dobro do que compareceu à Cúpula dos Povos em 1992, durante a Rio-92. O encontro quer que os temas discutidos na Rio+20 não fiquem só no papel, mas se transformem em práticas sociais. Para saber toda a programação do evento, com os horários das atividades, acesse o link aqui.
A ideia dos organizadores é ir além dos temas que serão debatidos no Riocentro, onde acontece a conferência oficial com representantes de 193 países, e realizar debates de forma independente, e com a possibilidade de assumir tons mais críticos ao que está sendo decidido pelos governos.
Um mês antes do início da conferência, representantes da Cúpula dos Povos apresentaram um documento mostrando que o debate principal do grupo vai girar em torno da rejeição à mercantilização da natureza e ao que chamam de "economia verde".
Entre os temas a serem debatidos estão não apenas o próprio desenvolvimento sustentável, mas também o conceito de economia verde, assuntos relativos a florestas, oceanos, a crise econômica global e seus reflexos sobre o G-20, e os conflitos socioambientais nos Estados Unidos e na Europa.
A Cúpula dos Povos vai ter debates até o sábado (23), depois do encerramento da conferência oficial.
Postar um comentário